Conduzir em Inglaterra

Na semana passada o director da minha empresa chamou-me ao escritório. Para quem quase nunca fala comigo, só poderia ser duas coisas: ou vou ser despedida ou vou receber um aumento pelo meu excelente trabalho. Nem uma coisa nem outra. Era uma emergência, um cliente precisou com urgência que alguém da minha empresa que fosse lá, mais propriamente a Leicester. E para não variar chamaram-me a mim e a um colega meu. Isso foi-me dito às 11h do mesmo dia que tinha de fazer a viagem para lá. Por isso a minha empresa alugou um carro mas o problema é que eu não tinha tempo de ir a casa para fazer a mala e voltar se fosse de autocarro em tão pouco tempo por isso tive de conduzir até minha casa e voltar à empresa. Claro que fiquei nervosa por ter de conduzir e com toda a situação. O carro chegou e lá comecei eu a treinar com a mudanças para ver se isto de mudar as mudanças com a esquerda funcionava. Não é assim tão mau quanto pensava. Saio da empresa, chego a um cruzamento e tenho de virar para a esquerda. Primeira coisa que fiz foi ir em contra-mão, só me apercebi quando vi um carro vir na minha direcção mas ainda com uma grande distância, o que deu para voltar ao meu lado esquerdo, que era onde devia nunca de lá ter saído. A cara do homem do carro à minha frente era de choque. E eu pensei, se isto começa assim vai ser bonito. E tinha razão. Passado uns metros ouvi um barulho de qualquer coisa a bater, quando olhei tinha acabado de bater com o espelho do lado esquerdo do carro noutro carro que estava estacionado. Nem queria acreditar, a sorte foi que não se notou nada no espelho e espero que no outro carro também não. Devem estar a pensar que sou um desastre a conduzir e que não é só por ser em Inglaterra, bem meus caros não é verdade. Nunca tive problemas em Portugal em 7 anos de carta. Nunca bati, sempre estacionei bem e pode-se dizer que conduzo bem e gosto de conduzir. Acho que o meu problema aqui é que sentia que tudo estava errado, olhava para o lado direito para ver o espelho, quando queria meter as mudanças ia com a mão direita, estava a contar ter espaço no meu lado direito e não ter nada no esquerdo, por isso talvez tenha batido. É uma sensação que tudo está mal. Passado algum tempo comecei a sentir-me melhor e a não ter problemas, acho que é uma questão hábito.

Como não houve tempo para devolver o carro, lá tive que o trazer para casa de novo e ficar com ele no fim de semana. O chato é que nevou no fim de semana e na segunda tive de conduzir com neve. Nunca tinha tido tal experiência e digo que não é fácil. Estava tudo cheio de gelo e nem dava para travar, se não o carro começava a derrapar. O meu colega até chegou a bater com o carro mas comigo correu tudo bem.

Notei que os ingleses são mais calmos a conduzir que os portugueses. Quando uma pessoa faz pisca para passar eles deixam e não é como o tuga que vai mais rápido para não deixar o outro passar. São mais controlados na condução e não usam muita a buzina. Pode ser que daqui a uns tempos compre um carro.

Quase de férias!

É verdade estou quase de férias e não vejo a hora de ir para Portugal. Pela primeira vez não vou passar o Natal com a minha família, este ano calhou a vez do meu namorado passar com a família dele. É triste não passar com a família e nem sei o que vou sentir no dia 24 à noite, na altura das batatas e do bacalhau. Gosto de estar com a família do meu namorado mas claro que não é a mesma coisa. O melhor é nem pensar. O melhor de tudo é que vou comemorar o Natal duas vezes! A minha família vai fazer tudo outra vez só para mim, tal e qual como no dia 24 e 25. Claro que não vai ser a mesma coisa mas o importante é estar com a família.

No passado fim de semana, como já tinha dito, fui até à catedral ouvir e cantar músicas de Natal. Foi divertido e para mais estava um senhor atrás de mim que cantava muito alto e mal, fartei-me de rir. No sábado fui fazer patinagem no gelo ou melhor dizendo tentar patinar no gelo. Passei o tempo todo agarrada ao corrimão e às pessoas. Penso que fazer patinagem no gelo é uma boa actividade para se fazer amigos, abracei tanta gente e tantas pessoas me deram a mão que acho que até fiz alguns amigos por 50 min. Ao fim de 45 min finalmente me consegui libertar do corrimão e consegui patinar de mãos dadas com o meu namorado. Pode ser que para o próximo ano consiga patinar melhor. No final até gostei da experiência mas confesso que fiquei aliviada quando acabou.

Fim de semana natalício!

Pais em Inglaterra 092

Sempre gostei do Natal, das luzes, dos presentes, de estar com a família e comer tantas coisas boas mas estar em Inglaterra na altura do Natal é mágico. Eles transformam as lojas e as ruas de uma maneira que apetece comer e comprar tudo. Aqui é tradição ir a uma peça de teatro sobre o Natal e ir a mercados de Natal.

Daqui a quinze dias vou fazer um fim de semana natalício, vou à catedral de Canterbury cantar músicas de Natal, existe um coro mas nós temos de cantar com ele, é engraçado, o pior é que não sei a letra e acaba por ser divertido inventar palavras que rimem e vou a Londres patinar em uma das tantas pistas de gelo e ver os mercados de Natal. Nunca patinei no gelo e espero não ser um desastre, se criancinhas conseguem patinar eu também hei-de conseguir! Vamos lá ver quantas quedas dou.

Preparativos para o casamento

Ainda não partilhei aqui no blog que estou noiva. É verdade, vou passar ao clube das casadas! O pedido foi feito em Maio em Veneza. Pois, eu sei que é romântico e fiquei parva quando tudo aconteceu. Para nós Veneza não é só um sitio bonito para um pedido de casamento, Veneza como Itália simboliza muito para nós porque nos conhecemos lá e passamos muito tempo em Veneza porque vivíamos perto. Por isso voltar lá depois de 3 anos foi um grande choque e uma grande felicidade. Deixando o romantismo de parte, agora começa a dor de cabeça dos preparativos do casamento e para mais vai ser em Portugal. Agora sou eu que preciso de ajuda, como se prepara um casamento noutro país? Para mais eu nem faço ideia como se prepara um casamento, quanto mais noutro pais. Imagino que todos sentem o mesmo que eu no início. A data ainda não está marcada e nada ainda pensado. Basicamente só comprei umas revistas para ter uma ideia do que é preciso e claro para ver os vestidos.

Se alguém já teve a experiência de preparar um casamento noutro país que deixe aqui algumas sugestões. Obrigada!

Visita dos pais

Os meus pais chegam a Inglaterra na próxima semana e é a primeira vez que eles vêm a Inglaterra. Apesar de não conseguir tirar férias, já tenho um programa para fazer com eles. Estou ansiosa que eles cheguem e espero que eles gostem de cá estar. A coisa que os pais têm mais medo quando um filho muda para outro país é que filho viva mal, numa casa muito pobre, passe fome e que seja infeliz. Por mais que diga à minha mãe que está tudo bem, que não passo fome, que a minha casa é jeitosa e estou feliz, penso que ela duvida um pouco porque ela sempre me diz, se precisares de alguma coisa diz. Mas é normal que se sintam assim, por isso espero que depois de cá estarem se sintam felizes e descansados por me verem bem. Já agora o programa que vou fazer com eles passa por Londres, claro. Ver pela milésima vez os museus que nunca me canso de os ver. Adoro ir a Londres, é sempre um dia bem passado. Talvez vá a Rochester, será a minha primeira vez e claro ir aos museus e catedral em Canterbury.

Se algum leitor tiver alguma ideia para ir com os meus pais, deixe um comentário.

Canterbury Festival

Hoje começou o Festival de Canterbury e acaba no dia 27 de Outubro. Hoje houve uma desfile de Carnaval e espectáculo de fantoches para crianças. O ano passado houve fogo de artificio mas este ano não. Neste festival podem-se ver concertos de todo os géneros musicais, teatro, comédia, espectáculos para crianças, workshops, fazer caminhadas organizadas e muito mais. É tudo pago mas os preços variam bastante dependendo do que se quer ver.

Em principio não devo ver nada mas aqui fica o link para quem tiver oportunidade:

http://www.canterburyfestival.co.uk/